Minha foto
Maceió, Alagoas, Brazil
Bancário, Escritor, Poeta, Administrador com MBA em Negócios em Financeiros, Pós-Graduado em Gestão de Instituições do Ensino Superior, Especializado em Diálogo, Capacitação SindRádio em Rádio-TV.e Militante do PCdoB.

A Presidenta e o Povo


Finalmente, ontem, a Presidenta falou!
E falou com a Sutileza de uma Mulher e a Firmeza de uma Presidenta.

Digo assim não porque ela tenha falado tarde mas, como falar antes se não se sabia para quem falar.

Na última quinta-feira, após o ato de expressão nacional com reivindicações difusas, com ataques de arruaceiros ao sublime Palácio do Itamaraty e a Catedral de Brasília, dois monumentos do acervo do mundialmente democrata e comunista Oscar Niemeyer, já que queriam, mesmo, era tripudiar no Palácio do Planalto, coisa imaginável apenas na mente criminosa, conspiratória e golpista do PIG, ou melhor, CIA News.

Então, era chegada a hora de por ordem na república, já que, municípios e estados já haviam atendidos os pleitos melhor expressos e formalizados, no caso da questão da passagens, uma vez que o resto dos pedidos de tão genéricos, se encaixavam também, na plataforma, nas metas e nas ações desse governo voltado para o povo.

É claro que entendemos a mudança que houve no estilo da Administração da Nação, do Governo Gerencial da Dilma, centrado nos objetivos e na pauta de campanha, no entanto, não nos esqueçamos das críticas ferrenhas ao jeitinho do Presidente Lula, seu antecessor tão combatido como Lulinha Paz e Amor com aquelas piadas e tapinhas nas costas de que tanto riam e sempre achavam não resolver as coisas e nem diferenciar uma Tsunami de uma Marolinha.

O Congresso Nacional apesar de eleito parece não representar o Povo e sim as individualidades de seus interesses, pois, dentro da ampla maioria da bancada do Governo Dilma exista uma oposição maior do que a programaticamente formalizada, como prova, basta ver as derrotas nas indicações de cargo, derrotas nas MP ou por decurso de prazo. como diz a Oposição "é vergonhoso um governo com Ampla Maioria não precisar de nos para Perder".

Alguns grandes pontos no discurso da Presidenta Dilma:

"...estamos acompanhando, com muita atenção, as manifestações que ocorrem no país. Elas mostram a força de nossa democracia e o desejo da juventude de fazer o Brasil avançar."
"Se aproveitarmos bem o impulso desta nova energia política, poderemos fazer, melhor e mais rápido, muita coisa que o Brasil ainda não conseguiu realizar por causa de limitações políticas e econômicas."
" O Brasil lutou muito para se tornar um país democrático. E também está lutando muito para se tornar um país mais justo."
"Só tornaremos isso realidade se fortalecermos a democracia - o poder cidadão e os poderes da república."
"Os manifestantes têm o direito e  a liberdade de questionar e criticar tudo. De propor e exigir mudanças."
 "A Lei de Acesso à Informação, sancionada no meu governo, deve ser ampliada para todos poderes da república e instâncias federativas. Ela é um poderoso instrumento do cidadão para fiscalizar o uso correto do dinheiro público."
"... eu quero repetir que o meu governo está ouvindo as vozes democráticas que pedem mudança. Eu quero dizer a vocês que foram, pacificamente, às ruas: Eu estou ouvindo vocês. E não vou transigir com a violência e a arruaça." 

Portanto, ouvida a Presidenta Dilma, sua vontade, seus planos e sua energia, vamos marchar rumo a construção de uma Nação, mais Forte e Soberana, sem corrupção e nem corruptores, votando nas ideias e nos ideais de um magnânimo projeto de governo popular e desenvolvimentista. 

Ordem e Progresso

Uma Sugestão de Reforma Eleitoral com Eleições

Uma sugestão de Reforma Eleitoral, incluído as Eleições:

Quanto ao Voto:
1. - Facultativo Proporcional e
2. - Participação - Representatividade Mínima de 70%

Quanto ao Tipo Representação
1. - UniCameral - Congresso Qualificado presidido, alternadamente  
      a cada 3 anos, entre deputado e senador;
2. - 02 Senadores por Estado;
2.a - mandato de 6 anos
3 - 07 Deputados mínimo por Estado com progressão a partir da
     Média Eleitorado Brasil(excluídos o maior e o menor eleitorado
     Estadual) / 189 (27 x Estados Mínimos ) com mais 1 vaga, ordem Decrescente de Votos,  a
     cada volume 20% de votos válidos a mais sobre essa média
     progressiva na forma de coeficiente

Quanto à duração dos demais Mandatos: Presidente da República e Governadores de Estado, Deputados Estaduais, Prefeitos e Vereadores:
1 - 6 anos sem Reeleição para Todos

Quanto à Filiação Partidária:
1 - Filiação Mínima 2 anos
2 - Filiado com Mandato permanência mínima 2 anos com
     fidelidade absoluta ao Partido que se elegeu
3 - Em caso de Renúncia ou Morte assumirá o Mais Votado do Partido, ordem decrescente

Quanto ao Financiamento:
1. - proibição, pondo um fim nas doações financeiras e patrimoniais de Pessoas Jurídicas de quaisquer natureza;
2. - redução do limite de doação das pessoas físicas à 2% dos rendimentos brutos auferidos, no ano-calendário anterior à eleição, declarados à Receita Federal do Brasil;
2.a - essas pessoas, referidas no item anterior,  e as empresas de que participem na gestão ou detenham capital superior a 10% ficariam proibidas de contratar ou serem contratadas pela administração pública direta e indireta, suas autarquias e fundações, nas esferas municipal, estadual e federal).

Quanto a divulgação, acrescente-se à proibições e vedações vigentes, as que seguem:
1. - proibir a distribuição de folhetos, volantes e outros impressos (santinhos e adesivos);
2. - vetar a divulgação paga, na imprensa escrita;
3. - suspender a fixação de faixas, placas, cavaletes, bonecos, cartazes, pinturas ou inscrições;
4. - coibir a divulgação e utilização de quaisquer mídias em animais. veículos de tração animal ou motor, inclusive, embarcações e aeronaves.

O Povo retoma as rédeas?

    Povão toma conta do Congresso Nacional

Isso será verdade!
O Povo retomou as rédeas?
Ou isso é apenas o Incenso para o Brasil avançar mais em suas conquistas de 11 anos de governos pró-esquerda.
Por quanto tempo mais essa Convulsão Popular continuará fazendo as autoridades que pensavam ter o controle recuar?
E até que ponto essa Convulsão Popular quer que as autoridade recuem?
E o suposto Quarto Poder que de PIG assumiu de CIA News, praticando uma nova e vilã postura de trabalho secreto com seus repórteres infiltrados e camuflados com seus microfones descaracterizados face à grande rejeição pela falta de verdade e apologia à desordem e a instabilidade política, econômica e social.
Continuo afirmando que só no Brasil o PIG, agora CIA News, são os únicos Concessionários do Serviço Público a baterem e desafiarem seu Concedente, o governo do Povo,  e ainda terem seu Capital controlado por velhas raposas políticas, equilibristas do poder, superarando os melhores equilibristas dos melhores circos do mundo.
Precisamos de Reformas Políticas que contemplem o Povo e não um Arrumadinho para sujar a Ficha Limpa que vem dando certo.
Precisamos de Reformas Sociais com benefícios para o Povo e não às Emendas de Remendados Políticos preocupados, apenas,  com a manutenção de seus Currais Eleitorais.
Queremos o Capital à serviço do Estado para que o Estado sirva bem seu Povo em matéria de Educação. Saúde e Segurança.
Precisamos reafirmar a máxima de que "O Poder Emana do Povo e em Seu Nome Será Exercido"

Eleições - Financiamento Justo, Campanha Limpa

Nos debatemos, nos dias atuais, em Reformas Eleitorais, pugnando-se sempre por mais justiça e igualdade, especialmente sobre o Financiamento Público de Campanha, se viável ou não.
É inegável também, os prejuízos que as Eleições proporcionam para a Nação, emperrando e/ou desviando as pautas administrativas, pensando sempre em Eleições o País pára, pois, no ano que não as tem, a pré-campanha corre à solta, arrolando sempre na justiça, processo por propaganda eleitoral antecipada.
Ano passado, 2012, eleições para prefeitos e vereadores, este ano, 2013, pré-campanha para Presidente, Governador, Senador, Deputado Federal e Estadual, ano que vem, 2014, a eleição propriamente dita, em 2015, pré campanha para prefeitos e vereadores e assim sucessivamente, os anos não param e não saímos dessa rotina.
As Prefeituras falidas, mas ninguém larga o osso e renuncia ao mandato ou deixa de tentar uma reeleição, os Estados de igual forma quebrados, seja por guerra fiscal ou quebra do pacto federativo, lutas faraônicas se dar pelo poder, no braço e na justiça, em processos que se arrastam para além do final do mandato seguinte.
A disputa pelo Brasil então, vou me abster de comentar por que segue a mesma ladainha, além de chegar a ser fascista, sectária e terrorista.
Os Partidos, "de mentirinha segundo Joaquim Barbosa, Presidente do STF", perdem o leme e o lema, filiam à Todos e por Tudo, não têm o respeito e a fidelidade daqueles que fazem "parte", sem programas e ideais, incorporam outros partidos. se associam, se fundem, mudam de nome, de movimentos e frentes, agora já se dizem "redes" numa reengenharia constante e feroz igual a iniciativa privada nesse capitalismo selvagem.
O mote é: "Conclamamos Todos os Eleitores a deixar Tudo para Nós"
Retornemos à Campanha Eleitoral e seu custeio. Como equilibrar e sanear,  seja à custos públicos ou privados como ocorre atualmente, combatendo a ostentação através da minimização do uso e do favorecimento do poder econômico e elevando-se a Dialética, saindo do "eu prometo" para "o que a sociedade precisa".
Então, vejamos alguns pontos que considero importantes para o aprimoramento do modelo atual de Campanha Eleitoral:
Quanto ao financiamento:
1. - proibição, pondo um fim nas doações financeiras e patrimoniais de pessoas jurídicas de quaisquer natureza;
2. - redução do limite de doação das pessoas físicas à 2% dos rendimentos brutos auferidos, no ano-calendário anterior à eleição, declarados à Receita Federal do Brasil;
2.a - essas pessoas, referidas no item anterior,  e as empresas de que participem na gestão ou detenham capital superior a 10% ficariam proibidas de contratar ou serem contratadas pela administração pública direta e indireta, suas autarquias e fundações, nas esferas municipal, estadual e federal).
Quanto a divulgação, acrescente-se à proibições e vedações vigentes, as que seguem:
1. - proibir a distribuição de folhetos, volantes e outros impressos (santinhos e adesivos);
2. - vetar a divulgação paga, na imprensa escrita;
3. - suspender a fixação de faixas, placas, cavaletes, bonecos, cartazes, pinturas ou inscrições;
4. - coibir a divulgação e utilização de quaisquer mídias em animais. veículos de tração animal ou motor, inclusive, embarcações e aeronaves.
Haverá quem pergunte se haveria Campanha Eleitoral com todas essas limitações e eu diria que Sim, pois, enalteceríamos o debate, o Bom Debate, com o Embates de Idéias, a valorização da militância e do mega-fone.
Eu pergunto, porque um vereador de Maceió, da legislatura anterior, com possível reeleição, desistiriam do pleito por estimar em R$ 10.000.000,00 sua campanha, valor 500 vezes superior aos salários em torno de R$ 20.000,00 mensais que receberia por apenas 48 meses de seu mandato?
É claro que outros gastaram muito mais que isso e muito menos também.
Pergunto ainda, por que uma empreiteira de performance internacional investiria valores expressivos de seus recursos na campanha de um deputado estadual do interior do Estado?
Pergunto mais, porque de campanhas milionárias, sendo muitas para prefeituras cujos orçamentos anuais não chegam aos pés?
Respondo à todas dizendo que é Investimento da iniciativa Privada pagos com Recursos Públicos desviados às custas da fome, da miséria do Povo, uma Maioria de Eleitores, que sofre a falta de saúde, a falta de educação, a falta de segurança e a falta de perspectiva de vida saudável para sí e seus filhos em contraste com o exuberante padrão de vida de uma Minoria Burguesia Política, nos Céus em pontes aéreas nacionais e internacionais, jatinhos e helicópteros, na Terra em Land Rovers, Fusions  e Cabines-Duplas, verdadeiros Deuses do Pecado na Terra.
As coisas podem e devem melhorar!